Rivais Estão Ganhando Do YouTube

[Guia Passo A Passo] Como Ganhar Dinheiro No Instagram Com Loja Virtual


Um jovem aborda uma mulher desconhecida na avenida Paulista, uma das vias mais movimentadas de São Paulo. Ele pede uma dica, começa a discutir e, minutos depois, estão se beijando. A circunstância se repete dentro de shoppings, estações de metrô e parques. Tudo é filmado à distância por uma câmera escondida e publicado no YouTube.


A intenção é http://tecnicassobrequalidadedevida0.soup.io/post/659545260/Os-3-Tipos-De-Certificado-SSL-E exemplo e ensinar outros homens a "tomar" mulheres. Luis Francisco Desiro dos Santos, 24, que montou o site Vitória Social com o colega Bruno Castro, 17, há cinco meses. Desiro começou a se interessar pelo cenário depois de um conhecido avisar a leitura de uma cartilha da RSD (Real Social Dynamics), que ensina técnicas pra ser um "homem pegador".


A RSD ficou conhecida mundialmente por vender a polêmica ideia de que é possível reverter uma circunstância em que mulheres dizem não às investidas sexuais com métodos capazes de "ativar a prostituta que existe dentro delas". A pedido da BBC Brasil, a militante da Marcha Mundial das Mulheres Carla Vitória, 24, assistiu a alguns vídeos dos canais brasileiros. Pra ela, as imagens exercem fração da cultura do estupro e passam a ideia de que as mulheres devem estar sempre acessíveis. O criador do Conquista Social não vê as abordagens como uma ação violenta e diz que elas são "comuns" em países estrangeiros. Desiro conta que passou a praticar as técnicas pra quebrar a barreira da timidez.


http://siteartesanatos47.iktogo.com/post/curso-de-bolos-decorados-com-pasta-americana depois, resolveu tornar-se bem como um difusor das estratégias. http://topperpragamez88.qowap.com/14995580/como-ativar-e-utilizar-cheats-e-c-digos-em-lego-os-incr-veis , ele relata ter abordado mais de 1000 mulheres nas ruas brasileiras - em torno de três por dia. A meta dele é de que, neste ano, a média ultrapasse a marca de cinco mulheres por dia. Em um dos videos do Conquista Social, o rapaz conhece uma menina dentro de um shopping e tenta beijá-la várias vezes, sem sucesso.


Após certa disposição e neste momento do lado de fora do centro comercial, ele consegue o beijo. http://massamagra06.blog2learn.com/14597550/como-criar-um-blog-passo-a-passo vídeos, os "treinadores" chegam a botar mulheres contra a parede e boliná-las no tempo em que se beijam. Apesar de relativamente novos, um dos videos produzidos na dupla já alcançou mais de 250 1000 visualizações.


Além da fama no YouTube, Desiro prontamente lucra com consultorias para aconselhar a arte da conquista. Em janeiro desse ano, o estudante Felipe Assis Vasconcelos, 21, deixou Juiz de Fora (MG) e viajou em torno de 500 km para fazer dois dias de curso. Ele conta que o intuito foi definir o defeito, que carrega desde a adolescência, de se comparar com pessoas e fazer amigos.



  • 17/09/2010 às 10:Cinquenta e seis

  • Deixe as pessoas curiosas


  • 8 códigos úteis pra começar a usar no WordPress 3.0

  • Metodologia escalável

  • Aprender quais ações corretivas são mais garantidos para socorrer os alunos a entender

  • Crie um canal no YouTube e compartilhe um link para vender sua música

  • Capítulo 349



Desiro conta que alguns alunos o procuram com frequência e que há reuniões mensais pra que os ex-alunos tirem dúvidas. As mais recorrentes, segundo ele, são a respeito do que discursar ao longo da discussão, no momento em que partir pro beijo e qual o instante direito para chamar uma guria para sair. Há outros canais brasileiros de conquista, como o Sétimo Amor, com filmes que registraram mais de um milhão de visualizações.


Eles também oferecem aulas presenciais de vitória e exibem fotos de cursos lotados. Fonte pros brasileiros, muitas abordagens filmadas por russos e americanos de imediato foram vistas mais de 50 milhões de vezes. Carla Vitória, da Marcha Mundial das Mulheres, assim como faz opiniões ao "emprego da mulher como utensílio sexual pra receber dinheiro". Ela reconhece que os vídeos "refletem a cultura em que vivemos, pela qual o homem é posto no espaço público enquanto as mulheres necessitam ficar em moradia" se quiserem impossibilitar abusos.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *